Ascendência pela Família Lucena
luce.jpg

FAMÍLIA LUCENA

ESPANHA

La familia Lucena fue una de las más influyentes de judíos conversos de Toledo en la etapa previa a la expulsión de 1492. El abuelo de la familia era Maestre Martín de Lucena, el Macabeo, de quien el autor del Sebet Yehudá, R. Selomó ben Verga, afirma que era "un gran doctor de nuestra estirpe" y le presenta como un hombre de bien para su pueblo perseguido.

Sin embargo, la familia Lucena no escapará al rigor de la Inquisición. El hijo de Martín, Juan de Lucena, tendrá que marcharse en 1467 de Toledo junto con su esposa y sus seis hijas a Sevilla. Pero también en Sevilla atestiguarán contra él ante la Inquisición acusándole de ser un hombre que leía muchos libros. Se refugió en la Puebla de Montalbán, donde se dedicó a imprimir libros hebreos, mas al cabo escapará a Roma, mientras otros miembros de su familia emigran a Portugal. Sus hijas se quedarán en Montalbán (Toledo) hasta ser convocadas por los inquisidores de Toledo, siendo acusadas de preparar la carne según las leyes judías, guardar el sábado y orar según la liturgia judía, en romance y vueltas de cara a la pared. (http://www.proel.org/index.php?pagina=traductores/lucena)

PORTUGAL

Houve tres hirmãos em tempo dos Reis D. J.º o 1.º D. D.te e D. A.º 5º q vieram de Castela amarranados; (Alão de Morais).

1 Fernão Vasques de Lucena judeu natural de na Andaluzia, Espanha. Pai de:
2 Vasco Fernandes de Lucena, cristão-novo abastado, do conselho de d. Afonso V c.c.Violante de Azevedo filha de João Lopes de Azevedo e de Leonor Leitão. Pais de:
3. Sebastião de Lucena c.c. sua prima Maria de Vilhena , filha de Diogo de Azevedo.Pais de: Vasco Fernandes de Lucena a seguir em Pernambuco.

PERNAMBUCO

4 Vasco Fernandes de Lucena que passou ao Brasil para Pernambuco, em 1535. Foi Al-caide-mor de Olinda.Casou com Brites Dias Correia.Pais de :

4.1.Francisco Fernandes de Lucena. Seus herdeiros em 1588: Maria de Lucena c.c. Antonio da Costa Feio e Beatriz de Lucena c.c. Miguel Pires Landim, mameluco.
4.2.Clara Fernandes de Lucena
4.3.Sebastião de Lucena de Azevedo que veio com o pai.Casou com Jeronima de Mesquita.Pais de:

5. Mateus de Freitas de Azevedo n. em 1567, c.c. Maria de Herédia, cristã-nova.(TRONCO DOS LUCENAS PERNAMBUCANOS).

DEPOIMENTO DE MARIA DE HERÉDIA PERANTE A INQUISIÇÃO:

dixe ser cristaã velha e que da parte de sua mãi tem raça de cristaã nova por que sua mãi hera filha de cristão novo e de cristaã velha e ser natural desta Capitania filha de Joam Queixada ho Portugues cristão velho mamaluco filho de homem branco e de uma brasila, e sua mãi della denunciante chamar se Lionor Reimoa que era mea cristaâ nova filha de pai cristão velho e de mãi cristaã nova já defuntos, de ydada de vinte e hum annos, casada com Matheus de Freitas de Azevedo alcaide mór desta Capitania…

Mateus e Maria foram os pais de:

6. Clara de Azevedo que casou segunda vez com Antonio Malheiros de Melo.Pais de:
7. Sebastião de Lucena que viveu em Santo Amaro de Jaboatão, a que pertencia o distrito de Muribeca, casado com Joana de Macedo, de cujo matrimônio nasceram:

7.1 Antonio de Lucena, clerigo e outros de que não tenho notícia.(Borges da Fonseca).Um desses outros, provavelmente avô de Manoel Nogueira de Lucena, natural do mesmo local, que se estabeleceu em Mossoró/RN, na primeira metade do século XVIII.

CEARÁ/MOSSORÓ

1.Manoel Nogueira de Lucena, pernambucano de Muribeca, nascido em torno de 1700, veio com seus irmãos para o Jaguaribe
(um dos irmãos se chamava Teobaldo Soares de Lucena, falecido em Mossoró em 1767 aos 70 anos).Em Russas casou com Firmiana Rosa dos Prazeres,filha de Francisco Ribeiro de Sousa (tambem de Muribeca) e de Maria Calado Rego natural de Ipojuca.

A tradição diz que Manoel Nogueira, ameaçado de confisco dos seus bens, por envolvimento em lutas, juntamente com seus parentes que eram todos os Nogueiras do Jaguaribe, foi obrigado a fazer uma venda fictícia dos seus bens, refugiando-se na Serra Mossoró, reavendo-os depois. No inventário de Manoel Carvalho de Lucena, casado com Ana de Gois, filha de Manoel, há uma discussão sobre uma escrava que teria sido dada por Manoel à sua filha, em tempo que lhe xegara a noticia que lhe querião secrestar todos os seus bens… e que parece documentar aquele fato citado. O inventário foi feito em 1773.O desentendimento marcante que houve envolvendo os Nogueiras no Jaguaribe, partiu das denúncias feitas pelo Cel.João de Barros Braga e que levaram, em 1721, à prisão de alguns membros daquela família.Por hipótese Manoel Nogueira de Lucena faria parte desse antigo clã do Jaguaribe, embora tendo nascido em Muribeca.

OBS:
a)Firmiana, não Femiana como está em literatura mossoroense.
b)Os ascendentes de Firmiana são novidade na genealogia dos nossos Lucenas.Contribuição de Vinícios Barros Leal

Manoel e Firmiana foram os pais de:

2.Josefa Nogueira de Lucena c.c. Alexandre de Souza Rocha (Ver Câmara)

Aos sete dias do mês de novembro de 1774, pelas dez horas do dia, no sitio Ilha, da ribeira do Mossoró, Termo da Freguesia da Várzea do Apodí, donde são os nubentes fregueses, corridos os banhos na forma do sagrado Concílio Tridentino, justificando o nubente que vindo do Seridó, o seu natural, de menor idade, que me constou do mandamento de casamento do reverendo vigário da Vara que em meu poder fica, em presença do Pe. Frei Antonio da Conceição, de licença minha e das testemunhas abaixo assinadas, Francisco Ribeiro, solteiro, e Matias Aires, solteiros, moradores no Mossoró, pessoas de mim conhecidas e fregueses desta Matriz, se casaram solenemente por palavras de presente, Josefa Maria Calada, natural desta freguesia da Varzea do Apodí, moradores na serra do Mossoró, filha legítima do alferes Manuel Nogueira de Lucena, natural de Muribeca e de Femiana Rosa dos Prazeres, natural da freguesia de Russas, com Alexandre da Rocha, natural do Seridó, e moradores nesta freguesia da Várzea do A´pdí, filho legítimo de Alexandre de Souza Rocha, e de Leocádia Barbosa Vasconcelos, naturais de Goiana, e logo se lhe deram as bênçãos conforme os ritos da Igreja, e para clareza de tudo, eu, o Padre João de Paiva, cura dessa Freguesia, fiz este termo que , com as testemunhas ambos assinei.

3.Germana de Souza Rocha c.c. Francisco Filgueira de Melo

4.Manuel Filgueira de Melo c.c. Quitéria de Souza Nogueira

5.Trajano Filgueira de Melo c.c. Luzia Filgueira de Souza

6. Luisa de Souza Filgueira c.c. Tibério Cesar Conrado Burlamaqui

7.Nestor Filgueira Burlamaqui c.c. Iris Ferreira da Silva

8.Marcos Antonio Filgueira c.c. Maria Goretti Silva Medeiros

Voltar à página inicial

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License