Comunicação entre os insetos

COMUNICAÇÃO ANIMAL(Philips & Austad, 1990)

- Ocorre comunicação quando:

a) Um animal transfere informação através de sinais para uma audiência apropriada; ou
b) Um animal ganha informações que outro animal pretende transmitir por meio de sinais.
- A Comunicação existe para:

a) Reconhecimento (espécies, indivíduos, castas etc.)
b) Reprodução (chamamento e corte)
c) Interação agonística e estabelecimento de status social
d) Alarme
e) Forrageamento

- Canais de Comunicação

a) Auditiva
b) Química
c) Visual
d) Táctil

COMUNICAÇÃO ATRAVÉS DO SOM

- Batimento: usando uma parte do corpo contra o substrato
Ex. Anobiidae: batem a cabeça contra a madeira. Atração sexual
Formigas: abdome contra o solo como alarme e indicação de excitação
Baratas: também abdome contra o substrato

- Vibração de membranas

Ex. Cicadidae: os machos utilizam estrutura parecida com um tambor capaz de atingir a freqüência de 4.500 ciclos por segundo. Atração sexual e reunião da espécie.

- Vibração das asas
Ex. Abelhas, dípteros etc.

- Fricção: encontrado em Orthoptera, Coleoptera e Hemiptera.

Ex. Em Orthoptera temos:

1. Acrididae : femur posterior contra a parte externa da asa
2. Tetigoniidae e Grillidae: fricção das asas anteriores

Função diversa: atração sexual, agregação, luta etc.

COMUNICAÇÃO QUÍMICA

SEMIOQUÍMICOS: sinais químicos

Aleloquímicos: substancias químicas que servem de intermediárias na interação entre dois indivíduos que pertencem a espécies diferentes. Pode se:

- Cairomônio: beneficiam a espécie receptora do estímulo. Ex. o parasita Cardiochiles nigriceps responde a hidrocarbonetos produzidos por Heliothis virescens.

- Alomônio: beneficiam a espécie produtora do estímulo. Normalmente são substâncias de defesa. Ex. operárias de Formica sp. Produzem substâncias repelentes a predadores.

- Sinomônio: tanto o emissor quanto o receptor são beneficiados. Ex. Isocianato de alila (Cruciferas) atrai Diaretiella rapae (parasitóide de pulgões).

Feromônios: substancias químicas liberadas por um organismo que provoca mudança comportamental em outro da mesma espécie.

- Feromônio de alarme: sinaliza ameaça provocando fuga (pulgão) e agressão (abelha).

- Feromônio de dispersão: Ex. antiagregação em moscas-das-frutas

- Feromônio de agregação: para manutenção da sociedade de insetos (abelhas) e colonização de novos habitats antes do acasalamento (escolitideos).

- Feromônio marcador de trilha: produzido por abelhas, formigas, cupins etc.

- Feromônio sexuais: usados para atração do sexo oposto. Constatados em mais de 2000 espécies.

Ex.
 Bombicol – Bombix mori
 Giplure – Porthetria dispar
 Gossyplure – Pectinophora gossypiela
 Trimedlure – Ceratitis capitata
 Rhyncophorol – Rhynchophorus palmarum

COMUNICAÇÃO ATRAVÉS DA DANÇA

- Encontrado nas abelhas
- Comunica a distância, quantidade e qualidade do alimento

Dança Circular: fonte de alimento localizada até cerca de 8 m. Não há indicação da direção.
Dança em foice: fonte localizada a distância maior,entre 8 e 50 m. Fornece a direção pela bissetriz do ângulo formado pelos braços da foice.
Dança do requebrado: fonte localizada a mais de 50 m.Click aqui

Informações transmitidas:

1. Abundância: indicada pela duração da dança

2. Direção da fonte: indicada pelo ângulo formado entre a linha do requebrado e a direção do sol ou gravidade.

3. Distância: freqüência do requebrado, por unidade de tempo. Quanto mais lenta a dança, mais longe esta o alimento

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License